Ganhe espaço em apartamentos pequenos

O mercado imobiliário vive criando moda. Já houve a moda do “três dormitórios, um suíte” – mesmo que a metragem fosse insuficiente para um dois dormitórios razoável, a moda dos conjuntos com galerias comerciais no térreo – teoricamente para baratear as taxas mensais de condomínio, etc. Hoje, a moda é morar em verdadeiros “tudo em um”, com quadras, churrasqueira, ciclovias, pet care, garage band. Mas os apartamentos são muito pequenos e é necessário ganhar espaço.

Um exemplo: em uma grande cidade, um imóvel de quatro dormitórios, em um prédio construído nos anos 1950, não tinha menos de 200 metros quadrados. Hoje, a metragem média dos lançamentos é de apenas 120 metros quadrados (em um dois dormitórios, a medida cai pela metade). Visitando o decorado, parece tudo perfeito, mas, depois da mudança, os móveis simplesmente não cabem. Com algumas dicas e truques, porém, é possível aproveitar o lazer oferecido e ganhar espaço.

Até a primeira metade do século XX, a maioria das pessoas morava em casas térreas e, por isto, os projetos de edifícios tentavam simular as condições de vida e a amplitude das ruas e vilas. Hoje, a maioria continua morando “perto do chão”, mesmo nas grandes metrópoles – por exemplo, mas de 75% da população paulistana moram em casas térreas ou sobrados –, mas os arranha-céus, especialmente no centro expandido das cidades, dão a sensação de verticalização das cidades.

Dicas

A menos que você tenha um sofisticado sistema de áudio e vídeo, não use forros de gesso. Eles reduzem o pé direito e conferem sensação de espaço menor. Sem o forro de gesso, não é possível instalar lâmpadas embutidas, mas elas podem ser substituídas por luminárias pendentes e, se necessário, complementar a iluminação com abajures de mesa ou de chão.

Se a sala permitir ser dividida em dois ambientes, use uma estante vazada para compor. Numa kitinete, por exemplo, é possível reservar espaço para o quarto mantendo a unidade, o que proporciona sensação de mais espaço. Instale uma base giratória para a TV; assim, será possível assistir a seus programas preferidos de ambos os lados.

Algumas estantes divisórias são equipadas com mesa rebatível, que permanece dobrada durante a maior parte do tempo, mas oferecem uma mesa de jantar para refeições com amigos. Bancos e tamboretes empilháveis fazem as vezes das cadeiras. Também existem pufes que podem ser deixados debaixo de estantes e nichos, para acomodar mais pessoas em festas e outras situações especiais.

Fique atento para não exagerar na divisão de ambientes. As medidas atuais das salas de estar dos apartamentos de até dois dormitórios (em média, 55 metros quadrados, de acordo com levantamento feito sobre os lançamentos imobiliários de 2012) só permitem dois ambientes.

Se o espaço for muito pequeno, instale uma cama elevada. Embaixo, é possível montar um closet ou um pequeno escritório, com um armário e a escrivaninha (a impressora pode ficar dentro do armário). Os notebooks são mais adequados para pequenos espaços.

Uma cama “de viúva” (1,28 m x 1,90 m) ajuda a ganhar espaço. Dê preferência aos modelos box ou com gavetões, que permitem guardar roupa de banho e cama, além de casacos de inverno. Com algumas almofadas, a cama pode se tornar um sofá durante o dia, para receber visitas. Instale espelhos nas portas do armário, no fundo da sala; além de úteis, eles conferem mais profundidade ao ambiente. Guarda-roupas com portas de correr economizam preciosos centímetros na sala conjugada. Lembre-se: os móveis altos devem ficar encostados às paredes, para garantir a amplitude visual.

Em apartamentos de quarto e sala, um sofá-cama resolve o problema de ter de instalar amigos ou parentes em viagem. Alguns modelos se transformam em bicamas e ainda têm espaço para guardar algumas peças de roupas. Existem também sofás que se transformam em beliches, ocupando ainda menos espaço.

Os sofás em L permitem ocupar todo um ângulo da sala e servem também como divisórias. Os cantos arredondados facilitam a circulação. Em um sala com um só ambiente, pode ser instalada uma estante atrás do sofá, para guardar livros e discos, ou uma mesinha para o computador.

Na cozinha, armários com portas de correr e um balcão embutido na parede (com bancos sob ele) em lugar de mesa, facilitam bastante a organização. Os armários fixados na parede garantem maior facilidade na limpeza do piso, sempre difícil em ambientes pequenos.

Se for possível, retire a parede entre sala e cozinha; neste caso, o balcão pode ser a divisória dos ambientes e servir também como bancada de trabalho para o preparo dos alimentos. Laminado com madeira, pode tornar-se inclusive um espaço gourmet. Do lado da cozinha, um frigobar, prateleiras ou armários baixos são úteis como despensa ou para guardar panelas e louças.

Caso não haja área de serviço no apartamento, o gabinete da pia pode ser utilizado para guardar material de limpeza e um varal desmontável permite secar as roupas na cozinha (ou mesmo na sala) e pode ser guardado embaixo do balcão. Estes varais são baixos e podem ser usados inclusive em sacadas. Se o espaço da cozinha permitir, pode-se fechar parte dela com uma divisória para instalar a lavanderia. Para garantir a ventilação, use madeira vazada, que veda a visualização deste espaço de trabalho, mas permite a circulação de ar.

Se as condições financeiras permitirem, invista em móveis sob medida. Eles preenchem todo o espaço, garantindo melhor aproveitamento.

As cores

Seja como for, pequenos espaços devem receber cores claras e neutras nas paredes e móveis. A madeira também amplia os ambientes: cerejeira e pinho são as mais indicadas. As janelas devem ser valorizadas com cortinas leves e vazadas (mas não se esqueça de que elas devem ser higienizadas com mais frequência, porque juntam muito pó). Cortinas pesadas e escuras impedem a entrada da luz, e a luminosidade é um dos grandes truques da decoração de espaços pequenos.

Para tornar o ambiente mais quente e vibrante, podem ser utilizadas capas de sofá e de almofadas coloridas, no estilo do morador. As capas podem ser trocadas com facilidade e garantem variedade na decoração.

Se houver espaço para mesas na sala de estar, escolha as com tampo de vidro, que parecem não ocupar espaço e tornam o ambiente mais amplo. Vale o mesmo para a sala de jantar. Mas não exagere nos móveis: pequenos apartamentos ficarão entulhados e a sensação será de que o espaço é ainda menor.

Os espelhos valorizam o ambiente e dão profundidade. No hall de entrada, já aumentam a sala. A cabeceira da cama, a porta do banheiro e o box espelhados também trazem a ilusão de maior espaço.

Leave a Comment